Número de Visitantes

sábado, 28 de julho de 2012

O que você olharia se tivesse apenas três dias de visão?


http://acelebrationofwomen.org/wp-content/uploads/2010/06/Helen_Keller_holding_a_book_in_1955.jpg

 Helen Keller, cega e surda desde bebê, há setenta anos, escreveu um ensaio que a revista Seleções (Readers’ Digest) publicou. Segue o  texto:

Às vezes o meu coração anseia por ver aquilo que só conheço pelo tato. Se eu consigo tanto prazer apenas pelo toque, quanta beleza poderia ser revelada pela visão! E imaginei o que mais gostaria de ver se pudesse enxergar, digamos por apenas três dias.

O primeiro dia seria muito ocupado. Eu reuniria todos os meus amigos queridos e olharia seus rostos por muito tempo, imprimindo em minha mente as provas exteriores da beleza que existe dentro deles.

Também fixaria os olhos no rosto de um bebê para poder ter a visão da beleza inocente. E gostaria de olhar nos olhos fiéis e confiantes dos meus dois cães.

À tarde daria um longo passeio pela floresta, contagiando meus olhos  com as belezas da natureza. E rezaria pela glória de um pôr do sol colorido.

Creio que aquela noite não conseguiria dormir. 

No dia seguinte eu me levantaria ao amanhecer para assistir ao empolgante milagre da noite se transformando em dia. Contemplaria assombrada o magnífico panorama de luz com o qual o sol desperta a terra adormecida.

Como gostaria de ver o desfile do progresso do homem, visitaria os museus.

Tentaria sondar a alma do homem por meio de sua arte. Veria então o que conheci pelo tato. Todo o magnifico mundo da pintura me seria apresentado.

A noite de meu segundo dia seria passada no teatro ou no cinema.

No terceiro dia, a cidade seria meu destino. Iria aos bairros pobres, às fabricas, aos parques onde as crianças brincam. À meia-noite uma escuridão permanente outra vez cerraria sobre mim.

Claro, nestes três curtos dias eu não teria visto tudo que queria ver.

Só quando as trevas descessem de novo é que me daria conta de quanto eu deixara de apreciar.

Usem os olhos como se amanhã fossem perder a visão. E o mesmo se aplica aos outros sentidos.

Ouça a música das vozes, o canto dos pássaros, os possantes acordes de uma orquestra, como se amanhã fosse ficar surdo.

Toque cada objeto como se amanhã fosse perder o tato.

Sinta o perfume das flores, saboreie cada bocado, como se amanhã não mais sentisse aromas e gostos.

Use o máximo todos os sentidos. Goze de todas as facetas que o mundo lhes revela pelos vários meios de contato fornecidos pela natureza.


Texto faz parte do, livro "Extratos da Vida" de W.X.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

O Retrato da Minha Mãe...

Este blog foi criado com a intenção de compartilhar mensagens positivas que exaltam a grandeza da vida e os mistérios que a envolvem.

Não propago nenhuma religião, mas conceitos que são comuns a todas as vertentes religiosas. 

Meu desejo é sempre disseminar palavras que elevem o espírito e reforcem nas almas que aqui chegam o desejo de fazer o bem sempre.

Por isso decidi compartilhar com vocês esta homenagem a minha mãe recém falecida...

Retrato de Mãe

Uma mulher existe que pela imensidão do seu amor
 Tem um pouco de Deus

E pela constância de sua dedicação, muito de anjo;

Que sendo moça pensa como uma anciã

E sendo velha, age com todo o vigor da juventude;

Quando ignorante, melhor que qualquer sábia, 

Assume a simplicidade das crianças; 

Sendo pobre, sabe enriquecer-se com a felicidade 
 daqueles a quem ama;

Sendo forte, entretanto estremece ao choro de uma criança;

Viva, não sabemos lhe dar valor.

Morta, tudo daríamos para tê-la de volta.

Não exijam que eu diga o nome desta MULHER

Se não quiserem que eu banhe  meus olhos em lágrimas.

Leiam este poema para as crianças 

E elas cobrirão de beijos o rosto de sua mãe.

Faça-lhes saber que um viajante, 

em troca de uma suntuosa hospedagem recebida

Deixou aqui registrado o retrato de sua mãe.

Don Ramon Angel
Bispo de La Serena - Chile 

Rainha Singular

Nos anais da minha infância que foi ontem,

Pelas mãos do tempo registrado está.

Todas às vezes que fizeste dos teus braços,

Meu paraíso e razão para não chorar.

Os teus cabelos já embranqueceram,

Teu rosto exibe marcas que o tempo concedeu.

Se hoje estou aqui, é porque recebi,

Além do leite teu, o amor que Deus te deu.

Deus bem sabe da paciência e dedicação,

Que empregaste pra que em plena retidão,

Criado fosse sob a tua direção.

Oh, mãe! Quantas noites mal dormidas só porque...

Eu chorava e não negavas me atender.

Viveria tudo novamente só pra ouvir

Tuas canções de ninar encostado em teu ventre.

Naquelas noites frias de inverno,

Teu calor era a razão pra eu dormir.

Quando eu não fazia o que era certo,

Tu soubeste com amor me corrigir.

W.X.

Á minha  mãe...

Alcidina Chagas do Carmo, 

árvore frondosa que produziu frutos em todas as estações.


Sítio de Tagaçaba, lugar em que criou seus filhos e que sempre chamava de paraíso.
Aqui nesta simples localidade (Tagaçaba-PR), municipio de Guaraqueçaba, nasceu, por muitos anos viveu, nos gerou  e nos ensinou a caminhar. 

Foi mãe de 11 filhos. Esposa sempre dedicada, mesmo após a morte do meu pai (Salim do Carmo), se preservou em prol dos seus filhos que tanto amava. 

Aos 86 anos nos deixou, saiu da realidade terrestre para se tornar eterna lembrança em nossos corações.

Dona Alcidina e Gislaine (nora)

Mãe, dá-me a sua benção!

 EU TE AMO PARA SEMPRE!
Mãe, a Sra. me ensinou a plantar a primeira semente
E regar a primeira plantinha.

A limpar uma bananeira e 
Apreciar a beleza de um cacho de banana.

A Sra. me ensinou a pegar no machado, no facão,
na foice e até a pilar o café no pilão;

Me ensinou no tempo certo arrancar a raiz da batata-doce, do cará, da mandioca...
E até a cortar um pau de cana boa sorte.

Me ensinou a olhar o céu no fim da tarde 
E saber se vai chover ou fazer sol no outro dia.
 
Lembro do primeiro cipó que tiramos juntos 
E da primeira palmeira que aprendi a descascar com a Sra.

O primeiro arroz e feijão que eu cozinhei foi a Sra. que me ensinou.

Me vem a memória também aquele dia em que apanhei umas flores pela manhã e fui correndo lhe cantar:

"Receba as flores que eu lhe dou, em cada flôr um beijo meu..."

 
Mãe, tem tantas coisas que a Sra. me ensinou, mas tenho que ficar por aqui porque não consigo parar de chorar...

"Agora a Sra. é uma estrela no céu e eu vou seguir envolvido pela emoção da sua lembrança.
Eu queria tanto lhe dar um abraço! Dá-me a sua benção mamãe!"

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Não são fotografias, são pinturas hiperrealistas em acrílico que são tão detalhadas que parecem fotografias.

Obras de um gênio do nosso tempo, acrílico sobre tela, do artista canadense  Jason Graaf. By Damien Gayle

The X-Statix: Acrylic on canvas 30in x 24in
The X-Statix: Acrylic on canvas 30in x 24in
Untitled (Self-portrait): Acrylic on canvas 30in x 30in
Untitled (Self-portrait): Acrylic on canvas 30in x 30in
Bedlam: Acrylic on canvas 24in x 30in
Bedlam: Acrylic on canvas 24in x 30in

Dalliance: Acrylic on canvas 24in x 36in
Dalliance: Acrylic on canvas 24in x 36in

Fluid mechanics: Acrylic on panel 22in x 42in
Fluid mechanics: Acrylic on panel 22in x 42in

That Morning: Acrylic on wood 24in x 18in
That Morning: Acrylic on wood 24in x 18in

A Wave Of Refreshment: Acrylic on canvas 30in x 24in
A Wave Of Refreshment: Acrylic on canvas 30in x 24in
Kiwi Splash: Acrylic on canvas 30in x 40in
Kiwi Splash: Acrylic on canvas 30in x 40in

Suspension Of Disbelief: Acrylic on canvas 24in x 36in
Suspension Of Disbelief: Acrylic on canvas 24in x 36in

Apple Blossoms: Acrylic on canvas 24in x 18in
Apple Blossoms: Acrylic on canvas 24in x 18in

Archimedes' Principle: Acrylic on canvas 30in x 30in
Archimedes' Principle: Acrylic on canvas 30in x 30in

Cherries: Acrylic on canvas 30in x 20in
Cherries: Acrylic on canvas 30in x 20in
A Perfect Day In Which Nothing Really Happened: Acrylic on panel 21in x 35in
A Perfect Day In Which Nothing Really Happened: Acrylic on panel 21in x 35in

Foilscape: Acrylic on canvas 24in x 18in
Foilscape: Acrylic on canvas 24in x 18in

Nascido em Montreal, Canada, em 1971, Mr. Graaf trabalha e vive em  Oka, Quebec.

Heliocentric: Acrylic on canvas 40in x 30in
Heliocentric: Acrylic on canvas 40in x 30in

Ice Palace: Acrylic on canvas 24in x 36in
Ice Palace: Acrylic on canvas 24in x 36in

Theory of Probability: Acrylic on canvas 36in x 36in
Theory of Probability: Acrylic on canvas 36in x 36in

Vanity Fair: Acrylic on canvas 30in x 24in
Vanity Fair: Acrylic on canvas 30in x 24in

Spirits Of Oisterwijk: Acrylic on canvas 36in x 36in
Spirits Of Oisterwijk: Acrylic on canvas 36in x 36in

Nancy's Room: Acrylic on canvas 24in x 20in
Nancy's Room: Acrylic on canvas 24in x 20in

Obscura: Acrylic on canvas 36in x 24in
Obscura: Acrylic on canvas 36in x 24in

Ocean View: Acrylic on canvas 39in x 26in
Ocean View: Acrylic on canvas 39in x 26in
Perihelion: Acrylic on canvas 24in x 30in
Perihelion: Acrylic on canvas 24in x 30in
Photorealism at the Millennium: Acrylic on canvas 36in x 24in
Photorealism at the Millennium: Acrylic on canvas 36in x 24in
Seven Chambers: Acrylic on canvas 36in x 24in
Seven Chambers: Acrylic on canvas 36in x 24in

Solstice: Acrylic on canvas 18in x 36in
Solstice: Acrylic on canvas 18in x 36in

Strawberries on Foil: Acrylic on canvas 36in x 24in
Strawberries on Foil: Acrylic on canvas 36in x 24in

Tandem: Acrylic on canvas 40in x 30in
Tandem: Acrylic on canvas 40in x 30in

The Sphinx of Delft: Acrylic on canvas 24in x 48in
The Sphinx of Delft: Acrylic on canvas 24in x 48in

Trinity: Acrylic on canvas 30in x 24in
Trinity: Acrylic on canvas 30in x 24in

Eventide: Acrylic on canvas 20in x 30in
Eventide: Acrylic on canvas 20in x 30in
Vesalius Skeleton: Acrylic on canvas 36in x 24in
Vesalius Skeleton: Acrylic on canvas 36in x 24in

Vessels: Acrylic on canvas 36in x 18in
Vessels: Acrylic on canvas 36in x 18in

sábado, 14 de julho de 2012

Perguntas ao Amanhecer


Perguntemos para que as horas sejam mais longas e proveitosas,

E para que os dias convertam-se um á um em etapas  de experiência.

As perguntas nascem com o nascer do sol.

É o primeiro porque diante de um constante milagre
Que nos maravilha pela sua harmonia e beleza.

Outros porquês virão com as cores, os sons, a brisa e o calor
Que nos trará a apoteose solar.

Todo amanhecer por mais cinzento que seja contém uma grande quantidade de perguntas...

E estas perguntas nos levam aos mais complexos mistérios da vida.

Talvez não saibamos nunca as verdadeiras respostas,
Mas esta curiosidade pelo que está  além
nos faz  apreciar com mais cuidado o canto das aves,
o sorriso das crianças, o desabrochar das flores
e o nascer de cada dia.
Seria tudo isto fruto do acaso ou dádivas do Criador
para  suavizar o caminho da nossa  existência?

 
W.X.


sexta-feira, 13 de julho de 2012

Óh humanos!


Pertenceis ao universo como outros infinitos seres.

Não esqueças que tens deveres para com o planeta e as espécies que nos rodeiam.

És parte de uma engrenagem cuja grandeza jamais compreenderás.

Tens sido o maior destruidor da vida terrestre.

Falas do bem, mas praticas o mal.

Por mais que vivas cem anos vossa existência é apenas um bilionésimo de segundo se comparada com a idade do sol.

Sejas amigo dos animais, pois tens um pouco de cada um deles.

Não creiais na morte como um fim, mas como um meio.

Penetrar o impenetrável, dividir o indivisível, eis os obstáculos que desafiavam a mente humana.

Mas de repente uma descoberta:

ambos, o impenetrável universo e o indivisível átomo são idênticosem suas estruturas e ambos podem ser analisados e conhecidos.


Olhar e Ver.




Dois amigos conversam:

- Hei, olhe esta linda casa ao lado!
- Casa, que casa! Não vejo nada.
- Replicou-lhe o amigo: “Então construiremos uma!”

        Aqui está a diferença básica entre os seres humanos. 
Os que veem e os que não veem. Olhar não é ver e ver não é olhar. Quem realmente vê, percebe, identifica, planeja e visualiza a sua meta. 
Devemos pensar  que o que será já existe, por mais que tudo a nossa volta contrarie este padrão de pensamento. 
Não perdemos por tentar, uma, duas, três ou quanta vezes forem necessárias,  perdemos por não tentar. 
Quem erra fica sabendo o que não dá certo, quem não tenta ficará para sempre com a dúvida e passará a sua velhice se martirizando por não ter tentado. 

 Tudo que olhamos a nossa volta, já foi só uma ideia, e se aqueles que tentaram tivessem desistido na primeira tentativa, estaríamos  hoje privados das suas invenções”.  

Extratos da Vida by W.X.


terça-feira, 10 de julho de 2012

Reflexão Para Outra Metade de 2012.

"Todo Homem nasce livre e, por toda parte, encontra-se acorrentado." (Rousseau) 

"O Homem nada sabe; mas é chamado a tudo conhecer."

(Hermes Trismegisto - 2.700 a.C.)

 "Todos nós nascemos originais e morremos cópias."
(Jung)

 "O velho foi jovem. Quanto ao jovem, não se sabe se chegará a velhice."  (Estobem)

 "Quando vamos compreender que a Terra é a extensão dos nossos corpos?"(W.Xavier)

 "Vamos morrer! Ainda assim, vivemos com o egoísmo de quem  viverá para sempre."  (Guicciardini)

“Todos os homens estão presos numa teia inescapável de mutualidade, entrelaçados num único tecido do destino. O que quer que afete a um diretamente, afeta a todos indiretamente.”(Martin Luther King)

“Árvores são poemas que a terra escreve para o céu. Nós a derrubamos e as transformamos em papel para registrar  nele todo o nosso vazio.” (Kahlil Gibran)



sábado, 7 de julho de 2012

Paradoxos modernos:



http://mic1012.webs.com/family-guy.gif.bmp

Temos vias mais  largas, pontos de vista mais estreitos; 

 Gastamos mais para termos menos;

Cachorros demais, filhos de menos;

Mais graus acadêmicos, mas menos bom senso;

Multiplicamos nossas posses, mas reduzimos
nossos valores.

Adicionamos  anos à extensão de nossas vidas, mas não vida à extensão de nossos anos.

Fomos à Lua, mas temos dificuldade em atravessar a rua e nos encontrarmos com nosso novo vizinho.

Conquistamos o espaço exterior, mas não nosso espaço interior.

Dividimos o átomo, mas não nossos preconceitos.

Estes são tempos em que se almeja paz mundial, mas perdura a guerra no lares;

É um tempo em que há muito na vitrine e nada no estoque;

As pessoas superiores e discretas acham mil razões para se calar, quando outras acham cem para falar.”

Do livro Extratos da Vida by W.X.

Twitter

COMO CULTIVAR VERDADEIRAS AMIZADES

Olá!

"Somos UM diante do TODO UNIVERSAL!"

Você é sempre bem vindo, junte-se a nós!

"Viver é um privilégio que se engrandece ainda mais quando fazemos parte da corrente do bem!"

SLIDESHOW

Os 5 Elementos

UNA é a realidade, embora se mostre DUAL.

TRINA é a natureza humana (corpo, alma e espírito).

TRINA é a dimensão física (comprimento, altura e volume).

QUÁDRUPLA é a constituição do mundo físico (terra, água, fogo e ar).

QUINTO – Há um quinto elemento, o éter universal,a partícula divina que é a essência dos quatro elementos.

MENSAGEM AOS QUE BUSCAM

"A MORTE não o transformará naquilo que a VIDA foi incapaz de fazer." Paiva Neto
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...